Artigos

Afinal, o que é o Ujjayi?

 

 

 Traduzido como a respiração gloriosa, a palavra Ujjayi deriva da raiz ujji, conquistar. 

 

O seu som característico é criado a partir da ligeira contração da abertura da garganta para criar alguma resistência à passagem do ar. Puxando suavemente a respiração na inspiração e, libertanto lentamente a respiração na exalação contra esta resistência, é criado um som bem modulado e calmante, como as ondas do mar.

 

O que é afinal o Ujjayi?

 

Utilizado não só pelos seus efeitos físicos, mas também porque facilita e apoia a concentração na respiração e no ritmo respiratório, promove uma maior vivência do ásana. Contudo, é preciso ter controlo no esforço que se exerce para executar o Ujjayi. Lembre-se que a chave deste pranayama é o próprio relaxamento.

 

A ação do Ujjayi prolonga naturalmente a respiração. Algum esforço é necessário para produzir um som agradável; no entanto, em excesso, cria um som raspante. Para praticar a inspiração, concentre-se em criar um som suave e agradável, sem pressa nem esforço. Imagine que está a beber a respiração através de uma palhinha. Se a sucção for muito forte, torna-se mais difícil.

 

Se já domina a respiração Ujjayi na posição sentada, o desafio agora é manter a qualidade da respiração na sua prática de ásana. Procure manter o prolongamento e a suavidade da respiração, tanto quanto possível. Uma vez encontrada a linha de base do Ujjayi numa postura que não seja muito extenuante (no Adha Muka Svanasana, por exemplo), esforçe-se para manter essa qualidade de respiração.

 

Como se pratica?

 

1.    Inspire pelas narinas, contraindo levemente a glote e produzindo um leve ruído que deve ser suave e contínuo;

2.    Retenha o ar nos pulmões com a glote totalmente fechada e faça jalándhara bandha;

3.    Expire pelas narinas, contraindo a glote e produzindo o mesmo ruído suave do atrito do ar na garganta.. 

  

Experimente! 

 

Sente-se em qualquer posição de meditação que lhe seja confortável, com as costas rectas e firmes, porém descontraídas. Coloque as mãos em jñana mudrá e, com os olhos fechados, produza esse som suave e contínuo como um sussurro. Atenção: respira-se sempre pelo nariz.

 

Sinta a temperatura e o calor corporal aumentarem, enquanto normaliza o funcionamento da glândula tiróide e do sistema endócrino. As funções intelectuais são igualmente estimuladas. Respirar devagar acalma o espírito e refresca a mente.

 

Texto: Teresa Melo | Fotografia: Teresa Melo

Bibliografia: Kupfer, Pedro (2001). Yoga Prático. Fundação Dharma. Florianópolis, Brasil